Abre, fecha, abre: BH inova na pandemia — e SP tem bares até 22h

0
44

A capital mineira passa a alternar três dias de lojas abertas e quatro dias de lojas fechadas, enquanto São Paulo permite bares até 22h

O comércio de Belo Horizonte volta a abrir as portas nesta quinta-feira (6) depois de permanecer fechado por mais de um mês por causa da pandemia do novo coronavírus. A capital mineira vai testar um novo esquema de revezamento: três dias com as lojas abertas, seguidos por quatro dias com as lojas fechadas, e assim sucessivamente.

A ideia é permitir que a Secretaria Municipal de Saúde possa monitorar os dados sobre a transmissão do coronavírus a e taxa de ocupação dos leitos de UTI (atualmente em torno de 80%), antes de a prefeitura autorizar nova flexibilização das atividades. Isso evitaria que a cidade tenha de voltar atrás na reabertura da economia, como já aconteceu uma vez.

Belo Horizonte começou a sair da quarentena no dia 25 de maio. Devido ao aumento dos casos de covid-19 no mês de junho, porém, o prefeito Alexandre Kalil decidiu dar um passo atrás. Desde 29 de junho, somente os serviços considerados essenciais – como supermercados, padarias, farmácias e postos de gasolina – podiam funcionar na cidade.

A ideia de alternar três dias de funcionamento e quatro dias com as portas fechadas para o comércio não essencial surgiu depois de uma negociação entre a prefeitura e as entidades que representam os lojistas na capital mineira. Os comerciantes queriam reabrir as lojas por quatro dias seguidos e depois fechá-los nos três dias seguintes, mas a prefeitura optou por um esquema mais cauteloso e inverteu a proporção. Ainda assim, será um alívio para os lojistas, que tentarão aproveitar nesta semana as vendas para o Dia dos Pais.

De hoje a sábado, os shopping centers, centros de comércio e galerias de lojas poderão abrir das 12h às 20h. As praças de alimentação funcionarão somente por delivery ou retirada. As lojas de rua poderão abrir hoje e amanhã, das 11h às 19h, e no sábado, das 9h às 15h.
Segundo o boletim divulgado ontem pela prefeitura, Belo Horizonte tinha 22.676 casos confirmados de covid-19 e 615 óbitos.

No estado de São Paulo, a reabertura do comércio também ganhou um novo capítulo. Ontem, o governador João Doria anunciou a autorização para que restaurantes, padarias, pizzarias e outros negócios de alimentação funcionem a partir de hoje até as 22h nas regiões que estejam há pelo menos duas semanas na fase amarela do Plano São Paulo de flexibilização – é o caso da capital, da maior parte da região metropolitana de São Paulo e da Baixada Santista.

Até então, esses estabelecimentos podiam prestar atendimento presencial somente até as 17h. O tempo máximo de funcionamento permanece em 6 horas diárias, consecutivas ou não – um restaurante pode, por exemplo, abrir 3 horas para o almoço e 3 horas para o jantar.

A ocupação máxima está limitada a 40% da capacidade e não será permitido que clientes sejam atendidos em pé. Para evitar aglomerações, a orientação é que os clientes agendem o horário previamente.
Ontem, o estado de São Paulo tinha 585.265 casos confirmados de coronavírus e 24.109 óbitos. A taxa de ocupação dos leitos de UTI no estado é de 60%.