Agnelo reafirma que área usada pela Embrapa dará lugar a 6 mil casas

0
263

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, disse nesta quinta-feira (24) que a área de 95 hectares na BR-020 em Planaltina ocupada pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) será utilizada para a construção de seis mil moradias do programa habitacional Morar Bem. Segundo a Embrapa, no terreno são feitos estudos sobre desempenho de pastagem e melhoramento de bois da raça nelore.

“Essa área que está sendo discutida é uma área que não está sendo utilizada pra pesquisa e que nós vamos utilizar para o povo”, afirmou o governador. “O GDF está destinando uma área para seis mil moradias que é para o interesse público, sem comprometer um milimetro qualquer de pesquisa porque no local não tem pesquisa.”

De acordo com a assessoria da Embrapa Cerrados, mesmo se a pesquisa fosse transferida para outro local, inúmeros dados relacionados ao uso do solo, principalmente, poderiam ser perdidos.

Segundo a Secretaria de Habitação, Regularização e Desenvolvimento Urbano (Sedhab), a Embrapa foi notificada sobre a desocupação desde 2009, após mudanças no Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT), e o pedido foi reafirmado em 2 de agosto de 2012.

Apesar de exigir o terreno e dizer que não é possível “sequer, analisar o descarte da área”, pois tem a meta de construir 100 mil moradias do Morar Bem no atual mandato do governador Agnelo Queiroz, a Sedhab ainda não tem um prazo para começar as obras, e a Embrapa ainda não saiu do local.

A Sedhab afirma que um dos maiores atrativos da área é o fato de ela ser próxima à BR-020, ter rede elétrica e estações de esgoto, mantidas até hoje principalmente pela Embrapa.

Segundo Agnelo Queiroz, caso haja algum tipo de prejuízo para a empresa, o governo pode estudar algum tipo de “permuta”. “Se tiver qualquer milímetro de prejuízo, nós poderíamos fazer qualquer tipo de permuta. Entregar outras áreas à Embrapa e, se precisarem de mais áreas, terão quanto for necessário porque é uma instituição muito útil à sociedade”, disse.

Fonte: G1