Águas claras exige delegacia e batalhão dos bombeiros

0
243

Águas Claras tem mais de 135 mil habitantes e nenhuma delegacia de polícia ou quartel do Corpo de Bombeiros. A reivindicação, segundo os moradores, é antiga. A região apresenta uma das maiores taxas de crescimento populacional do DF. O número de habitantes saltou de 43.623, em 2004, para 135.685 em 2010, um aumento de 211%. Nos últimos anos, foram construídos um batalhão da Polícia Militar e cinco postos comunitários, mas a área destinada para a Polícia Civil e para os bombeiros continua vazia.

Os terrenos ficam na Rua 36 Norte e na Avenida Sibipiruna, ao lado da PM. Em nota, a assessoria da Polícia Civil informou que, por enquanto, não será construída a delegacia. “O efetivo atual, o mesmo desde 1993, inviabiliza, no momento, a criação de novas unidades. Porém, no próximo ano, há a previsão da contratação de 1,2 mil policiais civis, bem como a ampliação do quadro, momento em que o tema em questão será estudado”, informa o texto.

Até lá, a população de Águas Claras, do Areal e do Setor Habitacional Arniqueiras deve procurar a 21ª DP (Taguatinga Sul) para registrar ocorrências. Alguns dos crimes mais comuns na região são os furtos de veículos e residências, segundo a Secretaria de Segurança Pública. Os delitos cresceram 2,5% e 21,2%, respectivamente, entre janeiro e setembro de 2012 e 2013.

A assessoria de Comunicação dos bombeiros disse que o projeto do quartel foi enviado à Novacap, mas a empresa pediu alguns ajustes. Ele será reenviado, mas as obras dependem de licitação.

Os moradores pedem mais segurança. “A ronda da PM deixa a desejar. Temos muitos furtos de roda e arrombamentos de carro, principalmente no estacionamento do metrô. A delegacia mais próxima fica no Pistão Sul. É longe e tem gente que acha que não vale a pena ir lá, esperar duas horas para registrar um furto em veículo, que provavelmente nem será investigado”, critica José Júlio de Oliveira, 54 anos. O servidor público preside a Associação dos Moradores de Águas Claras Vertical e teve o veículo arrombado três vezes na cidade.