Apesar da determinação do TRT, apenas 33% dos trens estão em circulação

0
236

Apesar da determinação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que obriga 50% do funcionamento da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF), apenas oito, dos 24 trens, estão em circulação, o que representa 33% da frota. De acordo com a assessoria de imprensa da companhia, somente 12 pilotos se apresentaram para trabalhar nesta quarta-feira (16/4).

A assessoria informou que existe uma escala de descanso entre os condutores e, por isso, o número de trens está menor. Mais cedo, quando as estações abriram às 6h, somente sete trens estavam em circulação, porque apenas 10 pilotos haviam se apresentado pra trabalhar.

O Sindicato dos Metroviários do Distrito Federal (Sindmetrô-DF) negou que oito trens estão em operação, e afirmou que cumpre a determinação do TRT com 12 composições em circulação. A diretora do sindicato informou ainda que um oficial de justiça acompanha a situação do metrô hoje.

Funcionários das estações informaram  que o tempo de espera entre os trens é de 20 minutos. No entanto, passageiros reclamam que o intervalo dura mais 30 minutos.

Na estação Ceilândia Centro, houve conflito entre passegiros que pediam o dinheiro de volta. Os seguranças tentaram conter a confusão. Algumas pessoas diziam que os trens que passavam não paravam, porque estavam lotados.

Por volta das 8h15, dois trens passaram na estação em um intevalo de cinco minutos. Uma das composições estava vazia e todos que estavam no terminal embarcaram.

Um grupo, com cerca de 20 pessoas, do Movimento Passe Livre e do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto se reuniu por volta das 8h20 com folhetos e bandeiras diante da estação em apoio a greve dos rodoviários.

O desembargador André Damasceno determinou o retorno da metade do serviço do metrô, que servirá tanto para horários de pico quanto para horários normais. Se a decisão for descumprida, haverá pagamento uma multa de R$ 50 mil por dia.

Damasceno disse que novas decisões podem ser tomadas nos próximos dias. Apesar do feriado da semana santa, as ações da Justiça para resolver a situação do Metrô-DF continuarão, segundo o TRT.

Fonte: Correio Web