Cerqueira César faz ‘força-tarefa’ para ajudar 120 haitianos desempregados

0
117

Moradores se sensibilizaram com os imigrantes e ajudam com doações. Haitianos chegaram para trabalhar em colheita, mas contrato acabou.

Moradores de Cerqueira César (SP) decidiram realizar uma ‘força-tarefa’ para ajudar 120 haitianos que estão desempregados a se manterem na cidade. O grupo de imigrantes chegou ao município  para trabalhar na colheita de laranja de uma propriedade rural. Porém, o emprego temporário, que pagava R$ 0,48 pela caixa de fruta colhida, acabou após sete meses e os imigrantes não conseguem retornar para o país de origem e mandar dinheiro para a família.

Sensibilizados com a situação dos haitianos, vizinhos próximos da propriedade rural resolveram ajudá-los com doações e mobilizaram uma ‘força-tarefa’.  Os moradores se dividiram em atividades, como quem arrecada e doa alimentos, quem procura aulas de português e até mesmo quem distribui currículos.

Haitiano em Cerqueira César 1 (Foto: Luana Eid/ TV TEM)

Imigrantes não conseguem mandar dinheiro para as famílias (Foto: Luana Eid/ TV TEM)

O aposentado Pedro Lopes ficou responsável para ajudar os imigrantes a procurarem um trabalho. “Nós estamos tentando colocá-los em alguma atividade, como servente de pedreiro ou limpar quintal, pois já conseguem algum dinheiro”, conta.

A dona de casa Creuza Donizete Angelo Poso é uma das vizinhas que doa alimentos ao grupo. “Temos que ajudá-los de qualquer jeito. Não é fácil para a gente que está aqui no Brasil, imagina para eles que vieram de outro país”, afirma.

Já o padre Laudo Correia é quem vai atrás de professores para que os imigrantes aprendam o português. “Tive contato com os professores da cidade que se colocaram à disposição como voluntários. Vamos começar com as aulas de português no próximo dia 20 de fevereiro. Vamos acolher todos”, ressalta.

‘Ajudar a família’
O imigrante Soniel Prophete conta que veio para o Brasil com o objetivo de ajudar a família. Porém, não conseguiu até o momento. “Minha mulher e filhos estão no Haiti e vim para mandar dinheiro para eles. Mas, não tenho nada. As doações são bem-vindas, mas não consigo ajudar minha família sem emprego. Preciso de serviço”, afirma.

Jean Fritzner também afirma que veio para o Brasil para ajudar a família. “Eu vim para buscar trabalho e ajudar minha família. Sonhava em ajudar todos”, ressalta.

Haitianos no Brasil
As autorizações de permanência de haitianos no Brasil saltaram de 1,8 mil em 2014 para 34 mil em 2015, segundo o Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS). As principais atividades que eles desenvolvem por aqui têm relação com a construção civil e com frigoríficos, segundo o órgão.

Vizinho ajuda imigrantes distribuindo currículos na cidade (Foto: Reprodução/ TV TEM)

Vizinho ajuda imigrantes distribuindo currículos na cidade (Foto: Reprodução/ TV TEM)

Haitianos em Cerqueira César 2 (Foto: Luana Eid/ TV TEM)

Padre  tenta localizar professores para ensinar português aos haitianos (Foto: Luana Eid/ TV TEM)