Corretor é preso tentando vender área pública

0
269

Um corretor de imóveis foi preso oferecendo lotes de área pública do Gama, no Distrito Federal. Segundo a Secretaria de Ordem Pública e Social do DF (Seops), o lucro com a venda dos terrenos poderia chegar a R$ 400 mil

A secretaria informou que o suspeito estava oferecendo cinco lotes na Ponte Alta Norte. A área tem aproximadamente 20 mil m². O grileiro havia parcelado o terreno em quatro partes de 5 mil m² cada.

Uma das frações foi subdividida em cinco lotes que seriam vendidos a preços entre R$ 60 e 80 mil, de acordo com a secretaria.

A área é irregular e pertence à Terracap. Segundo o GDF, também existe uma ação civil pública que condiciona o surgimento de construções ou parcelamentos de lotes à análise da Justiça.

“Só conseguimos chegar ao grileiro depois que denúncias foram registradas na ouvidoria da Seops. Por isso, pedimos à população que denuncie os casos de parcelamento e venda de terrenos no telefone 162”, diz o subsecretário da Seops, Raimundo Nonato Cavalcante.

A operação contou com agentes da Seops e da Delegacia do Meio Ambiente (Dema), que executou a prisão em flagrante. Segundo a secretaria, o corretor foi detido pouco depois de oferecer terrenos medindo 800 m² a possíveis compradores, dizendo que a área está em processo de regularização.

Dentro do carro do suspeito, os agentes encontraram documentos que comprovam o comércio ilegal dos imóveis, segundo a Seops. Um dos papéis se refere à autorização de venda repassada ao corretor por uma mulher que se diz proprietária do terreno.

O grileiro foi levado ao Departamento de Polícia Especializada. Ele foi detido por parcelamento irregular do solo, que prevê pena de cinco anos de prisão e multa de 10 a 100 salários mínimos.