Deputados: O cerco se fecha

0
326

A provável abertura de processos de cassação contra os distritais Rôney Nemer (PMDB), Aylton Gomes (PR) e Benedito Domingos (PP), que podem ter início hoje, alvoroçou deputados, que na noite de terça-feira, se reuniram com o vice-governador Tadeu Filippelli.

 A intenção dos participantes era discutir uma possível intervenção do Buriti no ressurgimento de denúncias contra os acusados de participação na Operação da Caixa de Pandora e pelo menos outros seis parlamentares que estão sendo investigados. A participação do Executivo foi negada por Filippelli, segundo Rôney, líder do PMDB do vice.A reunião foi solicitada pelo distrital Rôney Nemer, acompanhado do distrital Wellington Luiz (PMDB). Nemer disse a Filippelli que o encontro trataria de um pedido de conselho político. “Meu erro foi não falar a ele que havia outros parlamentares presentes. Eu estava angustiado porque algumas pessoas estavam dizendo que as denúncias eram uma manobra do governo, para desviar o foco das manifestações do Executivo e colocar sobre a Câmara”, explicou Nemer.

Aos distritais presentes, Filippelli negou qualquer ato do Buriti. “Ele disse que “não acreditava em hipótese nenhuma que isso fosse possível”. Até pelo fato de os distritais acusados fazerem parte da base do governo.

A presença de  Eliana Pedrosa (PSD) também foi confirmada por Nemer e pela assessoria da distrital. “Convidei a deputada porque estamos juntos há três mandatos, então ela sempre está ao meu lado”, declarou Nemer.

 Segundo Rôney, o vice-governador teria completado que os parlamentares deveriam primeiro digerir o que havia sido veículado pela imprensa para depois fazerem um julgamento.Segundo a assessoria do vice-governador, ele teria permanecido apenas 15 minutos no local.

A Mesa Diretora da Câmara Legislativa se reúne hoje, a partir das 10h, para deliberar sobre a abertura de cassação dos deputados Benedito Domingos (PP), Aylton Gomes (PR) e Rôney Nemer. Todos são acusados de participar do chamado Mensalão do DEM, revelado pela Operação Caixa de Pandora em 2009.

 Devem comparecer a reunião, o presidente Wasny de Roure (PT), mais os  deputados Israel Batista (PEN), Eliana Pedrosa (PSD) e Aylton Gomes. O vice-presidente Agaciel Maia não participará da votação, pois está em viagem particular.

 Apesar de membro da Mesa, Aylton terá que se declarar impedido de deliberar durante a reunião, já que ele é um dos acusados de participar do esquema, que culminou com a queda de parlamentares e do  governador José Roberto Arruda (sem partido).

 Condenados

Benedito Domingos foi condenado na última terça-feira pelo Tribunal de Justiça do DF a devolver R$ 6,9 milhões, além de multa de R$ 20,9 milhões e danos morais de R$ 900 mil, por participação na Caixa de Pandora. Aylton e Nemer também foram condenados a pagar, juntos, mais de R$ 5 milhões pelo mesmo motivo.