Engenheiro Apresenta Sistema que Permite Acionar Equipamentos com o Cérebro

0
308

A peça principal da façanha é um sensor de eletroencefalograma (EEG)

Em um vídeo, Deam Aslam mostra um carrinho eletrônico que se parece com um brinquedo de controle remoto comum. O veículo em miniatura é colocado na mesa, e o engenheiro olha fixamente para ele. O carro se move. Quando Aslam tira o foco do brinquedo, ele para. Mais uma vez, a atenção é voltada para a peça, e ela volta a andar. É possível imaginar que se trata de um truque simples — alguém fora do enquadramento da câmera manuseia o controle remoto. No entanto, a verdade é que o homem está controlando o dispositivo com a mente.

Isso mesmo. Toda vez que o professor de engenharia elétrica na Universidade Estadual de Michigan, nos Estados Unidos, se concentra no carrinho, um sistema ligado à sua cabeça interpreta o pensamento como um comando e faz o brinquedo se mexer. A peça principal da façanha é um sensor de eletroencefalograma (EEG), que fica preso à parte interna do boné usado pelo pesquisador. Eletrônicos escondidos sob o forro do chapéu amplificam e separam o sinal emitido pelo cérebro e calculam o nível de intensidade do pensamento captado pelo aparelho vestível. Um pequeno fio fica colado ao lóbulo da orelha de Aslam, completando a conexão eletrônica.

Toda atividade neural envolve correntes elétricas, explica o criador do boné controlador, e são essas ondas eletromagnéticas que o sensor detecta. “A frequência dos sinais reflete nosso pensamento. Por exemplo, se estamos focados, distraídos ou relaxados, ou apresentamos uma combinação de mais de um estado, forma-se um padrão que pode ser usado para controlar um robô. Basta que uma ligação sem fios seja criada entre o sistema de EEG na cabeça e o sistema de controle da máquina”, resume o norte-americano.