Funcionário filmado oferecendo ficha partidária no DFTrans é afastado

0
300

O DFTrans afastou nesta quarta-feira (14) o funcionário Dehordan Alves, que foi filmado oferecendo fichas de filiação partidária dentro do órgão. Segundo o DFTrans, o trabalhador era terceirizado e foi devolvido à empresa.

O funcionário foi filmado  fazendo filiação para o Partido da Pátria Livre (PPL), em horário de serviço, dentro do prédio do órgão. “Aqui, geralmente a gente atende pra você não dar viagem perdida, né?”, disse o empregado na gravação.

O próprio funcionário admite que não poderia fazer a filiação naquele horário e naquele local, de acordo com a filmagem. Ele também afirmou que o diretor do DFTrans, Marco Antônio Campanella, presidente do PPL no DF, oferecia orientação partidária no órgão.

“Recebe, recebe. Aqui ou lá mesmo, na sede [do PPL]”, disse. “Ele vai te dar esclarecimento, entendeu?”, prosseguiu Alves na gravação.
Marco Antônio Campanella negou que tenha feito o prédio do DFTrans como escritório político.

Em abril deste ano, o diretor publicou na página dele na internet uma foto de um encontro entre ele e lideranças comunitárias de Planaltina para tratar de filiação ao PPL. A imagem mostrava Campanella reunido no gabinete dele no DFTrans.

O texto publicado junto com a foto dizia que o partido “continua o trabalho de união com importantes lideranças comunitárias”. Na ocasião, um presidente de associação recebeu convite para entrar para o PPL. Ao fim do encontro, ele disse que a filiação estava “a caminho”.

O procurador regional eleitoral, Elton Ghersel, informou que vai investigar a atividade partidária dentro do DFTrans.

O secretário de Transportes do DF, José Walter Vazquez, informou que a Secretaria de Transparência já iniciou a investigação sobre militância política dentro do DFTrans. O GDF afirmou que todos os envolvidos com a prática ilícita serão afastados do cargo.