GDF classifica depredação de ônibus como "destruição criminosa"

0
266

O governo do Distrito Federal disse, em nota, que repudia a depredação de ônibus durante a manifestação realizada por motoristas, cobradores e o pessoal da manutenção e administração do transporte público do DF, na Rodoviária do Plano Piloto, nessa segunda-feira (24/6). O protesto deixou 16 ônibus destruídos – dois deles queimados – e nove pessoas feridas.

De acordo com o GDF, a depredação contra o patrimônio público não se justifica e, mais do que causar prejuízos materiais, “a destruição criminosa põe em risco a população”. O governo ainda lembra que a licitação do novo Sistema de Transporte Público Coletivo do DF foi realizada com lisura, obedecendo as orientações e acolhendo as sugestões dos órgãos fiscalizadores, internos e externos.

Em reunião no início da noite de ontem, no Palácio do Buriti, representantes do GDF se comprometeram com os líderes dos rodoviários a acompanhar o processo de demissão e reunir esforços para novas contratações até o fim do ano.

Segundo o GDF, a partir do próximo dia 28, os primeiros novos ônibus, de um total de quase três mil estarão circulando na cidade Estrutural.

Rodoviários fizeram uma manifestação na segunda-feira para protestar contra a troca da frota de ônibus. Novas empresas venceram a licitação do sistema de bacias. Com isso, entre 15 e 18 mil funcionários irão perder os postos de trabalho, dizem os manifestantes.