Google não pretende voltar à China tão cedo

0
333

O Google não pensa em voltar tão cedo à China. Sem investir no país desde 2010, a companhia ainda vê problemas com a situação da censura no país.

Na última semana, ao responder a questões durante uma reunião anual de acionistas, o CEO Eric Schmidt declarou que estava “preocupado” com os relatos sobre como o governo chinês usa a internet para espionar a população.

Essa seria a maior justificativa para a recusa do Google em investir na China, um mercado com mais de 560 milhões de internautas, conforme relata a CNET. Em 2010, a empresa decidiu não censurar seus resultados de busca, como queria o país asiático, o que esfriou as relações entre ambos.