Governo quer discuti canteiro no Eixo Monumental e quadra 901 Norte

0
367

O Governo do Distrito Federal (GDF) decidiu dar uma nova cara ao Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCub), que tramita na Câmara Legislativa do DF (CLDF). Após reunião com deputados distritais, o governador Agnelo Queiroz (PT) anunciou ontem a retirada dos pontos mais controversos, que despertaram reclamações de especialistas e da comunidade.

A criação da Quadra 500 do Sudoeste, a autorização para um novo loteamento com infraestrutura completa atrás da antiga rodoferroviária, a concessão de uso à iniciativa privada de áreas públicas nas entrequadras do Plano Piloto, Sudoeste e Cruzeiro e a construção de hotéis na orla oeste do Lago Paranoá serão suprimidos do projeto original. Ainda em relação à margem do lago, serão rediscutidas a subdivisão dos lotes em tamanhos menores e as alternativas para criar acessos públicos ao espelho d`água.

Os itens modificados tratam da criação de lotes no canteiro central do Eixo Monumental oeste e a da definição das características da Quadra 901 Norte. No primeiro caso, será previsto apenas o Memorial João Goulart, entre a Praça do Cruzeiro e a Catedral Rainha da Paz, e não haverá mais loteamentos. Já em relação à nova quadra criada na Asa Norte, a destinação será discutida futuramente com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). “A 901 Norte não será residencial, não terá hotel ou prédios de escritório. Será uma área de projeto futuro para uso do povo, disse Agnelo.

O PPCub esteve no cardápio do almoço na residência Oficial de Águas Claras entre o governador, o secretário de Habitação, Regularização e Desenvolvimento Urbano, Geraldo Magela, e os deputados distritais Wasny de Roure (PT), presidente da Câmara Legislativa do DF (CLDF), Arlete Sampaio (PT), Cláudio Abrantes (PT), Robério Negreiros (PMDB), Aylton Gomes (PR) e Cristiano Araújo (PTB). No grupo, estavam os presidentes e relatores das principais comissões pelas quais a matéria tramita.