Óleo no lago: Grande parte já foi removida, diz GDF

0
231

O Governo do Distrito Federal (GDF) informou neste sábado (17) que grande parte do óleo derramado no Lago Paranoá já foi removida. Mas, o trabalho irá continuar neste domingo (18). A nódoa foi vista na sexta-feira (16), nas proximidades da Capitania dos Portos e do Clube dos Fuzileiros Navais.

Uma equipe da Novacap, formada por 20 técnicos, realizou uma inspeção com auxílio de um robô equipado com uma câmera de vídeo. O equipamento é de uma empresa terceirizada. Segundo a Novacap, 3 mil metros de rede foram vistoriados, mas o ponto de vazamento ainda não foi encontrado. O órgão coletará mostras do líquido e encaminhará para análise na Universidade de Brasília (UnB).

Segundo o Corpo de Bombeiros, já foram retirados 16 tambores que seguravam barreiras montadas para absorver os resíduos do vazamento.

Durante a manhã deste sábado (18), o trabalho foi voltado para a troca do tecido que, amarrado às barreiras, ajuda a absorver o óleo da superfície do Lago Paranoá.

O GDF afirma que uma equipe da Petrobrás está de plantão no local e tem trabalhado na colocação das barreiras de contenção para absorver todo o óleo derramado.

O Corpo de Bombeiros informou ainda que nesta segunda-feira (20) ocorrerá uma reunião entre os órgãos envolvidos na operação para analisar a situação e o que já foi feito até agora.

Equipes do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), e da Agência Nacional das Águas (ANA) estiveram no clube vizinho ao local onde foi vista a mancha para avaliar se houve contaminação, mas nenhum outro foco foi encontrado.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a mancha ocupava uma área de aproximadamente 100 metros. A corporação disse que aparentemente se trata de óleo diesel. Um acidente com um caminhão na 102 Sul também pode ter ocasionado o vazamento. O poluente chegou ao lago por uma tubulação de águas pluviais.