Ônibus parados com prazo esgotado

0
263

O governo está tentando acelerar a rescisão dos rodoviários para que as novas empresas assumam o novo sistema de transporte público coletivo do DF ainda este ano. Dos mais de 1,2 mil veículos novos que deveriam estar rodando, há apenas 540 ônibus em circulação. O prazo para que todas estivessem operando era até amanhã (3). A Marechal e a HP-ITA ainda não entraram no sistema, apesar de terem assinado contrato.

A Secretaria de Transporte informa que há 700 ônibus parados nas garagens das empresas Pioneira, São José e Piracicabana à espera de cobradores e motoristas que ainda não rescindiram os contratos. Os novos ônibus começaram a circular em julho. Contudo, a previsão do Governo do DF era que até o final de dezembro os mais de 2,6 mil novos veículos tivessem rodando.

Segundo a Secretaria de Transporte, o cronograma está sendo montado de acordo com as demissões. Foi realizada uma reunião com o MP para tentar acelerar esse impasse. No encontro, ficou acertado que haverá uma escala de rescisões por linha, em dezembro, para evitar que ônibus deixem de circular durante a transição.

“A intenção do governo é que as empresas que ainda operam o sistema façam a demissão de 200 funcionários por dia, neste mês”, afirma o secretário de Transporte, José Walter Vázquez.

Desde ontem (1º), 45 novos ônibus da Viação São José, entregues pelo governo do Distrito Federal, na semana passado, circulam na região de Brazlândia. A frota faz 19 linhas da cidade no lugar Pioneira e Viplan.

A entrega dos veículos marcou a celeridade que o governo pretende dar à transição dos rodoviários, após mais de um mês sem entregar nenhum ônibus, por causa de algumas empresas antigas que operam o sistema. Nesta semana, outros veículos devem ser entregues pelo GDF.