Panes atrasam a emissão de passaportes

0
297
Panes atrasam a emissão de passaportestrueO serviço da Polícia Federal (PF) responsável pela emissão de passaportes tem frustrado os cidadãos que pretendem viajar ao exterior nos próximos meses. Apesar de o órgão ter divulgado que reforçaria os horários de atendimento em razão da elevada demanda que antecede as férias do meio do ano, quem tentou tirar o documento nas últimas semanas encontrou instabilidade no sistema informatizado. Por várias vezes, chegou a ficar completamente fora do ar, sem previsão de retorno.

Segundo a PF, o transtorno ocorre em todo o país e se dá em virtude da atualização do programa adotado. Mesmo assim, ainda não há previsão de quando a situação voltará ao normal. Durante boa parte da manhã de ontem, a expedição dos passaportes em Brasília ficou prejudicada. O mesmo ocorreu pelo menos outras duas vezes semana passada, segundo as pessoas que se encontravam no local.

Além de não conseguirem gerar o documento, os cidadãos também ficaram impedidos de buscar os que já haviam sido gerados anteriormente. Quem tinha hora marcada acabou sendo reagendado para o fim de semana ou para os horários especiais, que, em tese, seriam empregados para desafogar o fluxo intenso nesta época do ano.

Receita Federal

O balcão eletrônico da PF não foi o único a deixar os brasileiros na mão. Em pleno período de liberação da restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), o Receitafone (146), da Receita Federal, persistirá sem o call center por pelo menos mais um mês. O atendimento ao cidadão ficou comprometido após o fim do contrato de licitação com a empresa responsável por atender as chamadas dos contribuintes, a Vector Contact Center.

Mesmo assim, o órgão não se antecipou para substituí-la, apesar de garantir que tentou um acordo para não prejudicar a população, que não foi aceito pela empresa sob a justificativa de que o valor que vinha recebendo não era suficiente para fazer frente aos custos. O Fisco informou ainda que a consulta à restituição funciona normalmente e que só o atendimento foi suspenso. Um pregão eletrônico será realizado amanhã para definir quem irá tomar frente do contrato. Após a definição, a empresa terá 35 dias para se adaptar e normalizar o atendimento.