Pré-candidatos ao Buriti estão em busca do vice

0
405

Numa eleição majoritária, a composição da aliança entre partidos pode ser a peça chave para definir quem irá governar. Talvez, esse seja o principal motivo para que alguns partidos demorem tanto na hora de selar um acordo entre si. Foto: Reprodução…

 Para entender melhor isso, de todos os pré-candidatos que se apresentaram para concorrer ao governo do DF, apenas Agnelo Queiroz (PT) definiu quem será seu vice-governador nas próximas eleições, caso seja reeleito. Nesse sentido, o governador petista manterá a mesma aliança, PT e PMDB.

 Há quem diga que algumas lideranças políticas utilizam desse artifício apenas na intenção de atrair o potencial eleitoral do candidato, uma espécie de “trampolim”, e usa o vice-governador como marionete, sem poder nenhum de decisão. Situação essa, percebida no governo de Joaquim Roriz, que teve como vice Benedito Domingos.

 Durante o período que foi vice de Roriz, Benedito não teve oportunidade e nem poder de decisão que pudesse agregar valores na administração. Permaneceu durante todo o seu mandato inerte e subserviente, prestando serviços com demasiada submissão e, em algumas oportunidades, quando tentou se mexer e mostrar força, causou desembaraços e constrangimentos ao titular do cargo.

Até o momento, seis nomes são tidos como certos para concorrer  uma vaga ao Palácio do Buriti. São eles:

Toninho do PSOL, que apesar de não ter  se pronunciando sobre o assunto, informações preliminares dão conta de que Toninho já vem trabalhando para oficializar sua candidatura.

 Outro nome é o da deputada distrital Eliana Pedrosa, que já afirmou categoricamente que é pré-candidata pelo Partido Popular Socialista (PPS) ao cargo de Governadora do Distrito Federal. No mesmo dia em que foi eleita presidente regional do PPS, Eliana Pedrosa recebeu o apoio de seu partido para concorrer ao cargo.

 Recentemente o PSB confirmou que o senador Rodrigo Rollemberg é o candidato da legenda para concorrer  ao governo do DF. Na semana passada, o deputado Antônio Reguffe afirmou que apoiará Rollemberg.  A dúvida, no entanto, é se Reguffe sairá como vice de Rollemberg na corrida ao Buriti.

 O atual governador do DF, Agnelo Queiroz, foi considerado um dos piores governantes do país. Apesar disso, ele também já afirmou que é pré-candidato à reeleição pelo Partido dos Trabalhadores (PT).

 Pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), o escolhido para disputar o GDF foi o empresário Luiz Pitiman. Eleito deputado federal em 2010, Pitiman atuou também como secretário de obras do Distrito Federal.

 O ex-governador José Roberto Arruda (PR) anunciou no início de março, em um evento no Park Way, que também é candidato ao governo do DF. A escolhida para vice da chapa, até o momento, é a deputada distrital Liliane Roriz (PRTB).

 Arruda estava afastado da política desde abril de 2010, quando perdeu o cargo de governador, cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF), por infidelidade partidária, depois de se desfiliar do DEM em meio à crise provocada pela Operação Caixa de Pandora. No discurso, o ex-governador diz que não tem medo de enfrentar a campanha e vai exibir, ele mesmo, o vídeo em que aparece recebendo dinheiro das mãos do delator, Durval Barbosa. A ideia, segundo afirmou, é rebater as suspeitas no programa eleitoral da campanha ao governo. Ele pretende sustentar que o episódio ocorreu antes de sua posse como governador.

Fonte: edson sombra