Saúde descarta bactéria em morte de bebê no HRC

0
288

Após a confirmação de que um dos bebês mortos na UTI neonatal do Hospital Regional de Ceilândia (HRC) não apresentou nenhum tipo de bactéria, a Secretario de Saúde do DF interrompeu o regime de contenção. A UTI neonatal está aberta e pode receber bebês que necessitam de atendimento.

A causa da morte do bebê será conhecida depois da conclusão da necropsia, que deve sair em 30 dias. Na segunda-feira (15/7), a pasta havia informado que as primeiras amostras não deram sinal da bactériaSerratia.

O segundo bebê morto estava infectado pela bactéria Klebsiella, segundo a Secretaria de Saúde, e por isso a UTI só recebeu casos de extrema urgência na segunda-feira. A morte dos bebês, que eram prematuros, ocorreu no último domingo (14/7). Desde ontem, a Secretaria de Saúde descartou um surto de bactéria na UTI neonatal do HRC.

Durante o mês de abril de 2013, a maternidade do Hospital Regional de Ceilândia chegou a ficar interditada por uma semana depois que sete bebês internados morreram, pelo menos dois com a bactériaSerratia.