secretário-geral da Fifa mostra preocupado com gramado do Mané: "Não é uma crítica, e sim um fato"

0
220

Em entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira no Rio de Janeiro, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, falou sobre a situação dos estádios para a Copa do Mundo de 2014 e revelou preocupação com os gramados. Em especial o do Estádio Mané Garrincha, em Brasília, citado por ele durante uma resposta sobre o tema.

“Sabemos que a situação em Brasília não é das melhores, e isso não é uma crítica. É um fato. Temos que monitorar essa questão do gramado diariamente, evitar que sejam realizados eventos como shows em um período próximo à Copa para que isso seja resolvido”, analisou o dirigente, que citou os estádios de Curitiba e Cuiabá, cidades visitadas por ele nessa semana, como “locais onde ainda há muito a ser feito e não há tempo a perder”. Valcke, no entanto, ressaltou também que não há preocupação em relação a essas cidades ficarem de fora da Copa do Mundo.

Na entrevista, o diretor executivo do Comitê Organizador Local, Ricardo Trade, afirmou também que o prazo para a entrega dos estádios para a Copa do Mundo é de 15 dias úteis antes do primeiro jogo válido pelo torneio. No caso do Mané Garrincha, em que a primeira partida será disputada no dia 15 de junho, o estádio deverá estar à disposição da entidade no dia 23 de maio.

Após a declaração de Valcke, a Secretaria Extraordinária de Assuntos da Copa (Secopa) soltou uma nota de esclarecimento à imprensa, dizendo que a pasta ficou surpresa com as críticas feitas pelo secretário geral da Fifa. “A avaliação sobre a qualidade do gramado da arena de Brasília foi realizada com base em uma situação superada, diferente das boas condições atuais. Não houve visita recente de Valcke ao Mané Garrincha.”

A secretaria destacou, ainda, que “o campo atingirá nível de excelência para a Copa do Mundo com o tratamento especializado que vem recebendo”. Quanto à preocupação de Valcke com a realização de shows no Mané Garrincha, a pasta informou que as atividades na arena estarão suspensas entre 30 e 60 dias antes do Mundial.