Seis presidiários são recapturados após fuga da Papuda, em Brasília

0
478

Quatro seguem foragidos; governo vai apurar como grupo deixou o local. Última fuga do complexo penitenciário aconteceu no início do mês.

Seis presos da Panitenciária do Distrito Federal 1, que fica no Complexo da Papuda, foram recapturados após fugirem na madrugada deste domingo (21). De acordo com a Subsecretaria do Sistema Penitenciário, a maioria deles foi encontrada nos arredores da QI 17 do Lago Sul. Helicópteros foram usados na operação.

A fuga foi descoberta durante chamada nominal feita pela manhã. As primeiras prisões aconteceram no fim da tarde deste domingo. A maioria dos homens do grupo cumpre pena por homicídio, tráfico e roubo.

A subsecretaria diz que acionou todos os órgãos de segurança, que colocaram “diversas equipes” nas ruas para capturar os foragidos, que conseguiram deixar o completo após quebrar grades e cadeados. O GDF vai instaurar sindicância para paurar as circunstâncias da fuga.

A PDF 1 abriga presos de regime fechado e tem cerca de 3,5 mil internos. Além dela, também ficam na Papuda a PDF 2, a Penitenciária Feminina, o Centro de Detenção Provisória e o Centro de Internação e Reeducação.

O complexo tem 14 mil detentos. Entre os presidiários estão o ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato e o ex-deputado Natan Donadon. No início de fevereiro, outros cinco homens fugiram do Centro de Detenção Provisória.

Informações que possam ajudar na recaptura podem ser repassadas pelos seguintes contatos:

– Diretoria Penitenciária de Operações Especiais: 3349-1345
– Polícia Civil: 197 ou 8626-1197 (WhatsApp)
– Polícia Militar: 190

Fugitivos
Nas fichas policiais do grupo de foragidos constam crimes como homicídios, tráfico de drogas, associação criminosa, receptação e roubo. Dos 10 fugidos, 2 cumpriam pena em regime semiaberto e trabalhavam durante o dia, além de serem beneficiados com os saidões. Se foram recapturados, eles devem perder o direito aos benefícios.

Confira a lista de foragidos

– Seymy Gouveia Lima: o histórico tem cinco passagens por roubo. Vulgo “Cabeção”, foi condenado a 31 anos em regime fechado.

– Marcos Antônio Moreira dos Santos: a ficha criminal é extensa e inclui pelo menos 10 ocorrências de roubo e receptação, sendo oito relacionadas ao roubo de veículos. Vulgo “Marquinhos”, cumpre pena total de 93 anos em regime fechado.

– Michael da Mata Silva: foi condenado por homicídio e roubo, com pena somada de 63 anos e 2 meses em regime fechado.

– Francisco dos Santos Alves: a ficha criminal também é comprida, com sete passagens por roubo, uma por receptação e duas por porte ilegal de arma de uso restrito. Vulgo “Chico”, ele foi condenado a 55 anos e 6 meses em regime rechado.

Veja a lista de recapturados:

– Gedeone Montalvão Bento: quatro passagens por homicídio, uma por roubo e outra por associação para o crime. Vulgo “Nego Geo”, ou “Roupinol com Fel”, foi condenado a 35 anos e cumpre pena em regime fechado.

– Laiuço de Brito Santos: foi condenado por três homicídios e dois roubos. Vulgo “Bolacha”, cumpre pena de 75 anos e 11 meses em regime fechado.

– Jefferson Alves Faria Carvalho: condenado por dois homicídios, cumpria pena de 8 anos e 6 meses no regime semiaberto. Vulgo “Maluquinho”.

– Valdeir Alves de Brito: condenado por roubo, receptação, tráfico de drogas e homicídio. Vulgo “Duduca”, foi condenado a 70 anos e 10 meses e cumpre pena em regime fechado.

– Cleiton da Silva Liberato: a ficha criminal inclui duas passagens por tráfico de drogas e duas por homicídio. Vulgo “Jabá”, cumpria pena de 9 anos e 4 meses no regime semiaberto.

– Francisco Elton de Lima Sousa: vulgo “Baianinho”, tem duas acusações por homicídio. A ficha não tem informações sobre a pena total.

Fotos divulgadas pela Secretaria de Segurança Pública do DF mostram os 10 fugitivos da Papuda neste domingo (21) (Foto: GDF/Reprodução)

Fotos divulgadas pela Secretaria de Segurança Pública do DF mostram os 10 fugitivos da Papuda neste domingo (21) (Foto: GDF/Reprodução)

Outras fugas
No dia 2, outros cinco internos fugiram do Centro de Detenção Provisória (CDP), destinado a homens em prisão temporária ou que aguardam transferência. Até o dia 4, quatro deles já tinham sido recapturados.

Em outubro, 50 presos da mesma unidade foram isolados por suspeita de participarem da escavação de um túnel de quatro metros de extensão. A rota de fuga começava no pátio do CDP.

Até a fuga do início de fevereiro, o último caso de detentos escapando da Papuda havia sido registrado em 2012, quando três presos conseguiram serrar as grades da cela.