Sindicato pede ação contra servidora do DF que denunciou médico

0
448

Ela afirma que médico de plantão se recusou a atender pacientes.
Sindicato alega que as acusações da servidora são falsas.

O Sindicato dos Médicos do Distrito Federal (SindMédico) protocolou nesta segunda-feira (18), junto à direção do Hospital Regional do Gama (HRG), um pedido de abertura de processo administrativo contra a servidora que denunciou um médico que supostamente deixou de atender pacientes para dormir durante o plantão na noite da última quinta.Uma sindicância para investigar o caso foi aberta, mas não ha mais informações sobre as investigações.A servidora e familiares de pacientes prestaram queixa na 14ª delegacia. De acordo com o boletim de ocorrência, o médico apresentou um atestado, obtido com outro profissional que estava no HRG, em que consta que ele tinha pressão alta e fadiga. O boletim relata ainda que dezenas de crianças ficaram sem atendimento.

Para o assessor do SindMédico, Nicolas Bonvakiades, a servidora fez acusações inverídicas. “Ela fez falsa acusação contra o médico e ainda afirmou que houve fraude na emissão do atestado médico”, disse.O presidente do SindMédico-DF, Gutemberg Fialho, esteve no HRG por volta das 15h, desta segunda-feira (18), e afirmou que a emergência não tem a quantidade suficiente de médicos para atender a população.“Cerca de 50 pessoas devem estar aqui (às 15h) esperando por atendimento. A emergência deveria ter quatro profissionais, mas só tem dois atendendo. Na noite em que aconteceu o incidente, a situação era a mesma”, disse.