Vivo é condenada por fazer propaganda enganosa

0
342

A Vivo foi condenada pela Justiça de São Paulo por uma ação publicitária considerada enganosa. A campanha, iniciada em 2010, dizia “Recarregue e ganhe na hora”, mas tinha muitos requisitos que não eram claros, possivelmente ludibriando o consumidor.

A ação foi movida pela concorrente TIM, insatisfeita com as condições omitidas pela Vivo na hora de anunciar o serviço, que oferecia tarifas de R$ 0,03 por minuto.

O desembargador Carlos Alberto de Salles, relator do processo, cita como requisitos obrigatórios, mas omitidos, a restrição a determinado plano, o limite do bônus a ligações de longa distância para outras operadoras, uma taxa de adesão, um prazo e limites da utilização deste bônus, e a obrigatoriedade de uma recarga mensal.

O Conar, órgão que fiscaliza o mercado publicitário teria até mesmo solicitado que a Vivo alterasse a campanha por três vezes, reconhecendo a falta de informação, segundo o desembargador.

A decisão inicial ditava que o termo “apenas R$ 0,03 o minuto” fosse removido, mas agora a justiça voltou atrás e decidiu que mais informações são suficientes, já que, mesmo bastante limitada a todas as condições inicialmente escondidas, a promoção é verdadeira.

Em caso de descumprimento, a Vivo deverá pagar multa de R$ 20 mil diariamente até um teto de R$ 600 mil.

Fonte: Olhar digital